Prefeitura de Taboão da Serra instala novos abrigos em pontos de ônibus

Em nota divulgada pela prefeitura da cidade, são mais de 40 pontos já instalados.

A Prefeitura da Cidade de Taboão da Serra, na região metropolitana de São Paulo, anunciou em nota divulgada na última semana, por meio de sua Secretária de Transportes, que está realizando a instalação de novos abrigos em pontos de ônibus na cidade.

Até o final da última semana, cerca de 40 pontos já haviam sido instalados e a meta é de que um total de 70 instalações sejam concluídas até o final do mês de Agosto.

De acordo com a nota emitida, o secretário da pasta, Dr. Gerson Brito, destaca que “o objetivo da instalação destes equipamentos é oferecer mais conforto e segurança aos usuários do Sistema de Transporte Coletivo, protegendo-os de interferências climáticas, como sol, chuva e vento, e oferecendo estruturas mais adequadas para os passageiros enquanto aguardam os coletivos”.

Gerson explicou ainda que a implantação dos abrigos é definida por estudos técnicos, evitando-se assim situações que atrapalhem a locomoção de pedestres, por exemplo, em calçadas estreitas, ou até mesmo que as estruturas sejam afetadas por ônibus que param nos pontos. Por isso, dois tipos de abrigos, com duas medidas diferentes, foram os escolhidos: 3,10m x 1,50m e 2,20m x 1,50m.

Para quem mora na cidade, assim como eu, sabe que o estudo técnico é baseado onde a ação pode provocar mais votos, uma vez que sem grandes dificuldades, a pasta faz vista grossa para ajustar o transporte na cidade.

Todos eles têm um design arrojado e trazem um aviso sobre a proibição de que neles sejam inseridas propagandas, em cumprimento à legislação municipal. Ainda segundo a Secretaria, todos os outros pontos de ônibus existentes no município já foram ou serão, em breve, reformados, levando-se sempre em conta a questão da acessibilidade.

Ponto para a questão da acessibilidade, mas o design não possui essa funcionalidade toda como vem sendo vangloriada. Ainda vale ressaltar, que a questão da proibição de veiculação de propagandas nos pontos, abre um precedente para que os mesmos foram comprados diretamente com dinheiro público, mesmo com a possibilidade de reduzir ou levar este custo a 0 com parcerias que possam explorar a área apenas com anúncios.

Fábio Trindade.

Curtiu esse artigo? Compartilhe

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Faça seu comentário